quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

CineKriativa: Perdido em Marte

Título original  The Martian
Direção: Ridley Scott
Roteiro: Andy Weir, Drew Goddard
Ano 2015
Gênero: Aventura, Ação, Ficção Científica
Duração: 120 min.
Classificação: 

O astronauta Mark Watney (Matt Damon) é uma das primeiras pessoas a caminhar em Marte. Entretanto, devido a complicações causadas por uma tempestade de poeira, Mark é deixado para trás por sua tripulação e pode se tornar a primeira pessoa a morrer no planeta. Com apenas poucos suprimentos, Mark conta com sua criatividade e inteligência, e embora as possibilidades e probabilidades estejam todas contra ele, Mark luta para sobreviver.




Bom Dia Leitores,

Hoje quero trazer a resenha de um filme que faz um tempo que já estava afim de assistir, que foi ganhador de alguns Oscar e tem um ator que gosto muito, estou falando do filme "Perdido em Marte" com o ator Matt Damon.

A Nasa envia uma excursão para Marte para coletar algumas espécimes de plantas, em um equipe de 6 astronautas, sendo um deles o botânico Mark Watney, porém um acidente ocorre e eles precisam sair do planeta as pressas.

Nessa correria Mark é atingido por um objeto e como estão no meio de uma tempestade de noite, a equipe acaba o perdendo, eles precisam decolar imediatamente senão morrerão, então decidem dar "por morto" o companheiro e voltar para Terra. Porém, a grande surpresa que todos já devem saber e que "Mark" não morreu!!! Ele apenas ficou um pouco machucado e quando acorda no dia seguinte se vê sozinho em um planeta distante, sem vida nenhuma por perto.

Decidido a viver Mark, começa a bolar várias maneiras de sobrevivência e uma forma de se comunicar com a NASA, por sorte existe algumas bases onde eles ficavam que tem alguns suprimentos e oxigênio, onde ele pode se recompor e começar a bolar seus planos.



O presidente da NASA ao receber o relatório dos astronautas dá uma entrevista ao vivo, sobre o falecimento de Mark, porém ao descobrir que o mesmo não está morto eles ficam preocupados com a repercursão da história se empanhando ao máximo para trazer o astronauta vivo para casa.

O problema é que a próxima excursão irá demorar 4 anos e Mark talvez não tenha como sobreviver até lá.



O que falar desse filme? Ele me surpreendeu de várias formas positivas. 

Fazia algum tempo que eu queria ver o mesmo, e só conseguimos nesse último final de semana quando estava passando na TV. Ao ler a sinopse pensei que encontraríamos algo como o "Naufrago" ou "Gravidade", ele tem um pouco dessa fórmula mas também tem outras coisas que tornaram o filme mais dinâmico, explico já porque. 

Ao mesmo tempo que acompanhamos Mark no planeta inabitado tentando arranjar maneiras de sobreviver temos também a parte onde a NASA esta tentando encontrar uma solução o que achei bem interessante.

As paisagens do filme são lindas e realmente merecem um destaque a parte, assim como a atuação dos atores que foi demais. O filme nos dá uma aula de botânica, física, química e astrologia muito interessante, que para quem se interessa por esses assuntos tenho certeza que vai curtir. Temos também toda tecnologia envolvida.



O final foi um pouco forçado eu admito, fiquei pensando que não seria assim se fosse na vida real, afinal quando é que eles abrem tantos segredos assim para o público em geral, ainda mais em uma tela gigante no meio da Time Square.

A vontade de viver e o entusiasmo de Mark são contagiantes, e torcemos por ele o tempo todo. Um filme que realmente vale a pena assistir.




CURIOSIDADES:

1. O escritor do livro, Andy Weir, publicou seu livro pela primeira vez no próprio site/blog despretensiosamente. Até que, as pessoas lhe pediram para que colocassem em uma plataforma para download.

2. A pressão atmosférica sobre a superfície de Marte é em média 0,087 psi, cerca de 0,6% da pressão do nível do mar na Terra, que é de 14,69 psi. Tão baixo que uma "tempestade feroz", como é dito por especialistas, seria algo parecido com uma brisa leve de "bagunçar o cabelo". Devido à baixa densidade do ar, o som não viaja como acontece na Terra e é preciso estar ao lado de alguém e gritar para ser ouvido, acreditando ser possível sobreviver a temperatura congelante, atmosfera venenosa e falta de pressão.

3. A NASA foi consultada durante a produção do filme a fim de obter os aspectos do espaço e viagens espaciais, especificamente em relação a Marte, com o máximo de rigor.

4. Os trajes no filme utilizaram um sistema de iluminação, em funcionamento, complexo e real.

5. A primeira página do roteiro original de Perdido em Marte estava a bordo da verdadeira nave espacial Orion [NASA], quando foi lançado. Na capa, havia um desenho do personagem de Matt Damon em Marte dizendo: "Vou ter de usar a ciência para sair dessa."

6. Cineastas que desejam retratar a NASA em um filme devem obter permissão para tal. Os diretores também devem mostrar a agência que estão levando o assunto a sério e representando a verdade. Cinquenta páginas do roteiro é propriedade da NASA.

7. Cerca de vinte sets de filmagem foram construídos para as gravações de Perdido em Marte, que não é muito em comparação aos outros filmes, porém eles eram muito mais "técnicos". Colocando em perspectiva para com os outros longas de Ridley Scott, o cineasta usou 70 em Êxodo: Deuses e Reis (2014) e mais de 100 em O Gângster (2007).

8. O filme estava, em determinado momento, previsto para ser filmado na Austrália. Porém, devido a desentendimentos com o governo australiano esses planos tiveram de ser abandonados.

9. Eles tinham uma verdadeira fazenda no estúdio, com batatas em todas as fases de crescimento de forma que, pudesse ser usada para as filmagens.

10. Ao projetar os trajes espaciais do filme, a figurinista analisou os verídicos de Marte da NASA e disse que eles eram "exatamente como um uniforme do Buzz Lightyear", pelo fato de ser volumoso. Ridley Scott ainda não os aprovava, de modo que os designs finais do figurino foram baseados em imagens reais, porém voltadas para uma abordagem mais prática.

TRAILER:

sábado, 3 de dezembro de 2016

CineKriativa: A Garota no Trem

Gênero: Drama, Suspense / Thriller
Duração: 100 min.
Direção: Tate Taylor
Roteiro: Erin Cressida Wilson
Elenco: Emily Bunt, Rebecca Ferguson, Haley Bennett, Justin Theroux, Luke Evans
Classificação:  
Ano: 2016

Rachel (Emily Blunt) leva uma vida solitária e gosta de criar histórias para pessoas que vê diariamente no trem. Certo dia, Rachel rotula um casal com a vida perfeita e acaba testemunhando um crime envolvendo essas pessoas e passa a correr perigo por causa disso.



Bom Dia Leitores,

Hoje trago a resenha de um filme que estava curiosa em conhecer, muito pelo que eu tinha ouvido falar pela Blogosfera, estou falando do filme A Garota no Trem, que teve um público enorme de leitores. Porém, contrariando o que sempre faço, dessa vez não li o livro antes de ver o filme, aliás nem comprei o livro, então o que me restou foi ir ao cinema ver a adaptação para as telonas, que em um todo me agradou.

Em A Garota no Trem acompanhamos a vida de três mulheres: Rachel, uma mulher desanimada com a vida, que possui vários problemas, sendo o principal o alcoolismo que a faz esquecer de seus atos, com ela embarcamos no trem, e é ai que começa nossa história. Todo os dias Rachel pega o trem e ao passar por algumas casas ela fica imaginando como seria a vida das pessoas, o que é de certa forma curioso, afinal quem nunca se pegou imaginando algo assim em uma viagem, ou mesmo no seu trajeto para casa. Como ela sempre faz o mesmo caminho, todos os dias ela passa pelas mesmas casas, inclusive a que era a sua. Porém, para desviar sua atenção do passado, ela se detém a casa ao lado onde mora um jovem casal, que ela imagina serem totalmente apaixonados, vivendo aquele amor que só vemos nos cinemas.


A mulher desse casal é Megan, uma das personagens principais do filme, e para espantar nossa curiosidade acompanhamos um pouco de sua história também. E ao conhecermos sua vida, vemos que ela não é tão perfeita quanto parece, e que o amor também não é tudo aquilo que apresenta ser. Seu companheiro quer ter um filho a todo custo, porém Megan é relutante a essa ideia devido há várias coisas, então ela começa a fazer uma terapia e vamos conhecendo sua história de vida mais a fundo. Além disso, ela trabalha para seus vizinhos, que por coincidência era a casa de Rachel, porém que hoje é ocupada por Ana.

Ana era a amante, e agora é a esposa. Junto ao marido de Rachel, ou melhor ex-marido, ela tem uma linda filha. Porém, ela fica ansiosa e preocupada com o comportamento estranho e bizarro da ex-mulher de seu marido, o que a faz contratar uma babá para ajudar a cuidar da bebê e não ficar totalmente sozinha em casa.


Em um certo dia, porém Rachel acaba presenciando uma cena fatal, onde um dos personagens acaba desaparecendo misteriosamente, porém nesse dia ela estava bêbada e não se lembra do que aconteceu exatamente.  Assim embarcamos em um suspense, junto a personagem tentando desvendar a real personalidade de todos e o crime que pode ter acabado sendo um assassinato.


Em linhas gerais gostei bastante desse filme. É um bom suspense que vai te fazer desconfiar de todos. Como temos apenas partes do quebra-cabeça vamos trocando de ideia ao decorrer das cenas, sem saber o que realmente pode ter acontecido, e posso dizer que achei interessante o final de tudo.

Uma história que mexe com várias questões bem polemicas, como alcoolismo e a fertilidade da mulher. 

Os atores desenvolveram muito bem os papéis, sendo que Emily Bunt recebe meus maiores elogios no papel principal de Rachel. Foi impressionante a forma como a atriz conseguiu vestir o personagem e nos levar a cabeça confusa dela.

Apesar de não termos muitos efeitos especiais, nem cenários maravilhosos o filme teve uma ótima fotografia e trilha sonora.

Concluindo, recomendo esse filme para todos que adoram um bom suspense e que gostam de desvendar quebra-cabeças. 



CURIOSIDADES

1. O filme é baseado no livro A Garota no Trem, de Paula Hawkins, best-seller do jornal The New York Times.

2. A autora do livro cogitava Michelle Williams para o papel principal, que acabou ficando com Emily Blunt.

3. No filme, a personagem Rachel é infértil. Curiosamente, Emily Blunt descobriu, durante as filmagens, que estava grávida.

4.. Kate Mara esteve ligada ao projeto. Ela iria interpretar Megan, papel que, posteriormente, passou por Margot Robbie e acabou com Haley Bennett.

5. O longa foi rodado no fim de 2015, em Nova York.

6. Emily Blunt fez questão de ler o livro ates de aceitar participar do filme.

TRAILER:

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Aquisições da Black Friday

Bom Dia Pessoal,

Hoje vim mostrar para vocês, o estrago que acabei fazendo na Black Friday. Eu não pretendia comprar nada, porém ao entrar no site da Amazon e ver os preços do livro não consegui resistir, e merece um desconto afinal esse ano não comprei muitos livros não.

Eu nunca tinha comprado com eles, e recomendo muito, os livros chegaram muito rápido e super bem embalados. Realmente valeu a pena! Enfim vou mostrar para vocês meus bebês.



Nove Regras a Ignorar antes de se apaixonar 
Sarah Maclean

Minha Opinião: Eu estava de olho nesse livro há algum tempo. Sou fascinada por Romances de Época e esse parece misturar romance e comédia, ou seja, eu tinha que ter na minha estante.



A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.



E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para

cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.

Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.


Um Amor de Cinema 
Victoria Van Tiem

Minha Opinião: Descobri esse livro em umas de nossas idas a livraria e ao ler a sinopse, fiquei super curiosa para conhecer a história melhor, afinal, para quem me conhece sabe que sou uma cinéfola de carteirinha e esse livro parece ser super divertido.




Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração.



Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema? 


Minha Vida Fora de Série III 
Paula Pimenta

Minha Opinião: Sou fã da Paula Pimenta e não tenho vergonha nenhuma de admitir. Li a série Fazendo meu Filme e simplesmente me apaixonei e claro que tenho os primeiros livros dessa nova série dela, onde a protagonista ama seriados e animais. Como estava super em conta decidi garantir o meu.Aliás alguém de vocês sabe quando sai o quarto livro?


Dois anos se passaram desde a 2ª temporada de Minha vida fora de série. Priscila, agora com 19 anos, percebe que tem que deixar a adolescência para trás e começar a lidar com as responsabilidades da vida adulta: o namoro com Rodrigo, cada vez mais sério; o início da faculdade, que ela ainda tem dúvidas se escolheu a certa; as novidades na família, que mais uma vez transformam seu cotidiano. Mas, como nos seriados que tanto ama, ela também vai passar por muitas reviravoltas e confusões, e descobrir que alguns acontecimentos de episódios passados podem afetar os atuais. Não perca mais esta temporada imperdível da vida fora de série de Priscila.

7 dias com você 
Aline Sant' Ana

Minha Opinião: Mais um livro nacional para lista, dessa vez da autora Aline, a qual já ouvi falar muito e estava mega curiosa para conhecer esse romance dela. A única coisa triste e que não veio com o autógrafo, mas quem sabe eu consigo um dia.




Em seu aniversário de vinte e sete anos, Carter McDevitt, o vocalista da banda The M's, vai ganhar o presente mais inesperado possível.



Seus dois melhores amigos e parceiros da banda, Zane e Yan, o colocam em um cruzeiro com o objetivo de fazê-lo esquecer totalmente a ex-mulher que, além de arrasar seu coração, levou metade dos seus bens embora.


Bem, o que o vocalista não espera é que nesse local serão realizadas estranhas fantasias, além de encontrar um fantasma do seu passado.


Poder Extra G 
Thati Machado

Minha Opinião: Continuando minha mega loucura de compras acabei decidindo pegar o livro da Thati, que já ouvi falar muito, porém como meu tempo no computador é limitado, não consegui acompanhar a história dela pelo Wattpad, mas comprei a versão física, e agora posso me deleitar com as aventuras Nina.



Empoderamento define. É por isso e a partir daí que a história de Nina — e de Nico, de Marcela e de Noah — existe. Nina não é uma mulher de tipos. E não apenas por causa dos seus noventa e dois quilos. Nina tem atitude e amor-próprio. Talvez não nessa ordem, mas quem se importa? Ao namorar Marco, ela achava que estava subindo mais um degrau rumo ao topo de sua autoestima. É claro que alguns sinais lhe alertavam do contrário, só que o ego pode ser bastante ensurdecedor quando nos convém. Depois de se dar conta da farsa que era o seu relacionamento, Nina deixa sua vida em São Paulo e parte rumo a Buenos Aires, para um mês regado a argentinos sedutores e muito doce de leite. Ela só não esperava que o país dos hermanos pudesse lhe trazer muito mais do que uns quilinhos extras.

Par Perfeito 
Shirley Ramos

Minha Opinião: Outro livro que fiquei por um bom tempo babando na internet, A querida da Shirley também postou os capítulos na internet mas como já comentei me falta tempo para fazer tudo que preciso. Então quando fiquei sabendo que saiu a versão física tinha decidido que queria o meu. E consegui comprar esse mês.Estou ansiosa para ler esse romance que parece ser lindo demais.




Aos oito anos, Elise traçou a meta mais importante de sua vida quando viu seu pai e sua mãe se beijando apaixonadamente: ela encontraria o par perfeito e teria um relacionamento tão idílico quanto o de seus pais.


O tempo passou. Elise cresceu tanto que os olheiros não cansavam de chamá-la parar fazer testes em agências de modelos. Mas a moça, depois do segundo desfile, desistiu da carreira glamorosa das passarelas. Desistiu também da faculdade de Pedagogia, de Turismo, e do emprego como vendedora. A verdade é que, mesmo aos 26 anos, Elise não tem certeza do que quer ser “quando crescer”. Quer dizer, ela ainda está certa sobre a busca do “príncipe encantado” e seu conto de fadas. O problema é que Elise tampouco foi bem-sucedida nessa área. 


Colecionando namoros desfeitos, corações partidos, fossas gigantescas e eternas dúvidas profissionais, Elise ainda tem que lidar com a irmã perfeccionista, onze anos mais velha, que ocupou o lugar deixado pelos pais, vítimas de um acidente de ônibus, há sete anos. A única parte realmente boa da vida de Elise é Samanta, a sobrinha e companheira incansável de seis anos. 
As coisas, contudo, parecem estar prestes a mudar na vida de Elise. Seu cunhado, mais conhecido como o “marido-capacho" de sua irmã, lhe apresenta o cara que preenche, finalmente, todos os requisitos do “Senhor Perfeito”. Viúvo, pai de uma menina de dez anos, Roberto é romântico à moda antiga, não bebe, não fuma, adora crianças... e imagine, adora comédias românticas!
Ao que tudo indica, a busca mais importante de Elise chegou ao fim. E a vida está lhe sorrindo como nunca. Então, não lhe custa nada ajudar um estranho a encontrar a mesma felicidade que ela está sentindo, não é mesmo?

É isso que Elise pensa após presenciar uma discussão calorosa entre um casal, no corredor de um supermercado, seguida de um rompimento de namoro. Ela, então, propõe ajudar Gael, um executivo workaholic, a reconquistar o coração da namorada. Porque se existe alguma coisa na qual Elise é perita, sem dúvida, é no assunto “como ser o namorado perfeito”. 


E A VIDA CULTURAL.........

Do mais na área cultural ando assistindo ao The Walking Dead que está muito bommmmmmm...


Lendo o livro Despertar do Príncipe pelo qual estou apaixonada e não quero acabar, pois não tenho a continuação...


Aguardando esse mega filme entrar, na verdade mais meu excelentíssimo do que eu.


Com esse outro livro na fila "Um gato de rua chamado Bob", pois fiquei sabendo que vai sair filme.


E terminando as aulas de dança do ano de 2016, com apresentação mega especial aqui na cidade.




Então o que acharam das aquisições?
Já leram algum?
Como anda a vida cultural de vocês? 

Deixem seus comentários.