sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Dica de Série: Os 13 porques

Bom Dia Pessoal,

Como esse foi o mês escolhido para falar e debater sobre um tema muito importante "Suicídio", decidi colocar no ar hoje minha impressão sobre a série "Os 13 porquês", pois tem tudo a ver com o tema e realmente merece ser conferida de perto.



Essa série é baseada no livro de Jay Asher publicado em 2007 e seu tema principal é o suicídio adolescente

Nessa série acompanhamos Clay, um jovem que está triste pela morte de Hanna (a garota por quem ele era apaixonado). Um dia ele recebe uma caixa com 13 fitas cassetes e leva um susto ao ouvir essas fitas, pois quem está narrando elas é a Hanna Backer. As instruções são simples ouvir as fitas e passar para a próxima pessoa. O conteúdo das fitas, é a razão porque ela se suicidou, então cada fita é direcionada há um personagem e do porque ele levou a menina a se suicidar. 



Durante os treze episódios entre presente e passado vamos acompanhando Hanna e sua vida e as razões que levaram ela a cometer tal ato. Nesses capítulos são tratados vários temas polêmicos como o Bullyng e Abuso Sexual, e não vou mentir que a coisa fica bem tensa da metade para o final.

Ouvi muitos comentários sobre a série ser dramática e que poderia deixar uma pessoa depressiva a ponto de fazer a mesma coisa que a protagonista. É uma série forte sim, que veio com o intuito de mexer com a cabeça e os valores que temos em nossa sociedade. Por isso é importante termos sempre a noção do que é realidade e do que é fantasia, e de que apesar essa ser uma série que veio para alertar sobre esse tema, o que aconteceu "não é bonito" e "não é razão para uma pessoa cometer tal ato". Afinal, suicídio não é a resposta NUNCA para resolver uma situação.  



Existem algumas cenas que confesso lembrei de mim mesma na escola, em situações que também passei (eu era a garota que sofria bullyng por ser meio nerd), e  entendo que quando somos adolescentes tudo parece ser o fim do mundo, mas depois vemos que a coisa não é bem assim. Acredito que essa história podia ter mostrado esse outro lado também.

Fiquei meio chocada com o final e de como são mostrados certos detalhes sobre isso. Existem rumores sobre uma segunda temporada mas nada confirmado ainda.



Concluindo, acredito sim que todos deveriam assistir, inclusive os pais dos adolescentes para entender um pouco mais seus filhos. E que essa história é um grande apelo para ficarmos de olho e disposto a ajudar pessoas em depressão ou que estejam passando por problemas, talvez não pareça muita coisa para você mas para a pessoa pode parecer. Às vezes apenas ter alguém para ouvir, ou dizer "Estou aqui se precisar", pode ser a solução para um caminho bem melhor.

Trailer:


E vocês já assistiram?
Pretendem assistir?
Raquel Machado

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Kriativa Filmes - Feito na América

Bom dia pessoal! Aqui é o Marcelo, e como tem saído muito filme bom, lá vai mais uma análise cinemática! E a bola da vez é o filme “Feito na América”, estrelado por Tom Cruise, e baseado em fatos reais!

Nesta película Tom Cruise interpreta o polêmico piloto de avião Barry Seal. Ele é um cara que faz muito bem seu trabalho, mas que tem um pézinho na ilegalidade.

Um certo dia a CIA descobre que ele traz charutos cubanos clandestinamente em suas viagens comercias, e chamam o piloto para uma conversa, por intermédio do enigmático agente “Schaeffer” (Domhnall Gleeson). Barry tenta desconversar, já imaginando que iria se lascar, mas eis a surpresa: a agência resolve utilizar de seus “serviços” para benefício próprio. Afinal de contas, ele é muito bom no que faz. Mas claro, tudo isso, extra oficialmente.

Tratando de negócios
E aí que ele começa a se enrolar. O que era para ser um serviço de apoio a sua nação, acaba crescendo e se tornando tráfico internacional. Barry ocasionalmente acaba se envolvendo com o Cartel de Medelin. Sim, aquele mesmo do famigerado Pablo Escobar. E os colombianos também reconhecem que o piloto sabe fazer seu trabalho, e resolvem recrutá-lo.

Cada vez mais ele vai se enrolando, mas vai ganhando muito dinheiro também, e como tem uma bela esposa e filhos para sustentar, que mal tem né? Só que as coisas vão crescendo até uma proporção que ele não consegue mais controlar...
Colombianos muy amigos...ou não!

O filme é muito interessante, por ser baseado numa história real. O personagem Barry Seal realmente existiu, e a atuação de Cruise, como sempre, não deixa a desejar. O filme tem umas tiradas engraçadas, pelas situações confusas em que ele se mete, e ao mesmo tempo pela habilidade dele de se livrar dessas enrascadas. O cara é muito liso! E tem também um pouco de tensão, porque tu sempre fica naquela expectativa de que em algum momento ele vai se ferrar. Será que vai? Só assistindo o filme pra saber!

Algumas curiosidades sobre o filme:

  • A história de Barry Seal já foi retratada no filme “A Vida Por um Fio – Entre a Lei e o Crime (1991);
  • Tom Cruise teve que engordar alguns quilos para dar vida ao protagonista;
  • O título original do filme ia ser Mena;
  • O piloto e dublê Alan D. Purwin e seu co-piloto Carlos Berl faleceram durante um acidente de avião em 11 de setembro de 2015. A aeronave onde os dois estavam caiu próximo à Medelin, na Colômbia, sob intensa neblina. Minutos depois, o próprio Tom Cruise fazia a mesma rota que o avião em colapso, sem saber ainda do ocorrido;
  • Outros filmes biográficos estrelados por Tom Cruise são Nascido em 4 de Julho(1989) e Operação Valquíria (2008).


É isso aí pessoal, espero que a análise tenha despertado um pouco da curiosidade de vocês, vale a pena conferir o filme! Até a próxima!
"Eu sinto o Lado Negro em
você Barry! Junte-se a mim!"

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Resenha Livro "Armada", de Ernest Cline

Resenha Armada – Ernest Cline

E dae povinho gente boa que visita este querido blog, tudo bem? Aqui quem vos escreve é o Marcelo! Sim, eu também estou de volta, junto com a Raquel (minha patroa agora oficialmente!) e o blog, resolvemos transformar a preguiça em músculos (dos dedos) e vamos lá que a resenha vai começar!

Trouxe hoje minhas impressões sobre o livro “Armada”, do escritor Ernest Cline. Talvez alguns lembrem, um tempo atrás já postei por aqui a resenha do “Jogador Número 1” do mesmo cara, que vai virar filme dirigido pelo Spielberg, procurem o trailer, que na minha opinião vai ser muito louco!!!

Então, em “Armada”, conhecemos o jovem Zachary Lightman, um adolescente como outro qualquer, que frequenta escola, tem poucos amigos, já andou quebrando a cara de uns, tem treta com a ex-namorada que estuda na mesma sala... os problemas normais da adolescência. Em casa, Zach vive com sua mãe, pois seu pai morreu em um acidente terrível, mas deixou para trás um grande legado: um pilha de cacarecos e coisas que remetem aos anos 80, antigos filmes, jogos e talz. Para qualquer pessoa provavelmente seria um monte de lixo, mas aquele é o tesouro de Zach.

Zach é viciado em um game chamado Armada, de batalha espacial contra alienígenas. E ele é bom nesse jogo. Muito bom, ao ponto de estar no ranking dos 10 melhores do MUNDO! Seu nick no jogo, Beagledeaço, faz referência ao Snoopy e ao filme Águia de Aço, clássico da sessão da tarde! Essa é só uma das pequenas referências que encontramos no livro, marca registrada do escritor.

Num dia comum de aula, olhando pela janela entendiado, Zach vê uma das naves do jogo que ele tão bem conhece. No mundo real. Mas hein? WTF? Aquilo o deixa muito intrigado e, dali em diante, uma série de acontecimentos o faz perceber que talvez ele esteja vivendo uma gigantesca teoria da conspiração, muito semelhante à que ele enfrenta no jogo Armada.
Ernest Cline e seu "possante"!

Então, não quero estragar muito das surpresas da história, mas temos referências à antigos filmes, games e músicas, temos batalhas espaciais sensacionais, encontros emocionantes, palavrões (linguagem comum a qualquer adolescente)... caraca, eu gostei muito desse livro. Eu já havia lido algumas resenhas por aí, e muita gente estava tocando o pau, em comparação com o outro livro do autor, “Jogador Número 1”. Entretanto, eu gostei muito desse também, tanto que devorei o livro em alguns dias. Mas isso vai do gosto de cada um né!

É isso então gente, pra quem curte esse gênero meio geek/ficção científica, é uma ótima pedida! Quem já leu o primeiro livro do cara, meio que já sabe o que esperar, mas a sacada da história de “Armada” é muito interessante!
Papi Poderoso aprova este livro!


Até a próxima pessoal!

sábado, 16 de setembro de 2017

Estréia nas Telonas - Segundo Semestre de 2017

Bom Dia Pessoal,
Hoje vou trazer um post diferente. Quero falar sobre os filmes que vão estrear no segundo semestre desse ano e que estamos de olho. Vem comigo.

Setembro

It A Coisa
Está aí um filme que estamos super ansiosos para ver. Mais uma adaptação de Stephen King que vai estrear nas telonas no mês que vem. Um releitura do filme antigo e que promete muitos sustos.Será que vou ter coragem de ir ver nas telonas?

Feito na América
Assistindo ao trailer desse novo filme do Tom Cruise podemos ver que promete muita ação e aventura. Ficamos mais curiosos ainda por saber que se trata de uma história verídica.


Outubro

Tempestade
Mais um filme de desastres naturais que promete surpreender. Com elenco de peso, tempestade está na nossa lista.


Thor Ragnarok
Somos fãs de filmes de super-heróis e confesso que esse está na minha lista desde o início do ano. Tirando a atuação do lindíssimo Chris Hemsworth, temos ainda uma história que promete surpreender nos levando novamente a Asgard e com participação de ninguém menos do que Hulk. 




A morte tá de parabéns
Descobri esse filme esses dias e fiquei muito curiosa com a história. Adoramos histórias que tem aqueles famosos looping de tempos e esse é bem diferente de outros que já vimos.

Novembro

Liga da Justiça
Todos os fãs estão esperando esse filme que promete reunir os super heróis da DC. Estou ansiosa para ver o Aquaman(adoro esse ator) e espero muita ação nesse filme.

Extraordinário
Já vi várias resenhas dessa história pela internet, infelizmente ainda não consegui ler o livro mas pretendo fazer isso antes do filme se conseguir. Parece uma história muito emocionante com uma bela lição de vida.



Dezembro

Star Wars
Não podia faltar na lista esse filme. Marcelo Brinker com certeza está contando as horas para ver mais uma vez esse universo nas telonas e confesso que também estou curiosa.


Então gostaram das dicas.
Pretendem ver algum desses?
Não esqueça de deixar seu comentário, com certeza vou retribuir.

Raquel Machado

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Jantar Secreto de Raphael Montes

Editora: Companhia das Letras
Ano: 2016
Páginas: 376
Edição:
Gênero: Terror
Onde Comprar:

Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos, divulgados pela internet para uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles. 



Bom Dia Pessoal,

Hoje trago uma resenha bem especial para o blog, pois não foi feita nem por mim nem pelo Marcelo, mas por algum que julgo ser uma conhecedora excelente ao se tratar de histórias de terror, minha prima Simone Kramer. Presentei ela com esse livro do Raphael mês passado, pois sei como ela é fascinada por esse tipo de história e torcia para que ela gostasse da mesma. Fiquei feliz ao conversar com ela e saber que o livro agradou e fiz o convite para ela deixar suas impressões por aqui, e ela aceitou. Espero então que vocês gostem da resenha.




Quatro amigos saem do interior do Paraná para estudar no Rio de Janeiro.
Dante, forma-se em administração, mas devido à crise, consegue apenas  emprego em uma livraria.
Leitão, desiste da faculdade de Ciência da Computação e passa os dias realizando pequenos delitos on-line e engordando.
Miguel faz residência em um hospital público.
Hugo, é chef. Apesar de ter passado seis meses na França estudando, consegue apenas fazer bicos em um buffet.
Para piorar a situação, o aluguel está atrasado há seis meses. Uma dívida bastante grande para a situação precária em que os amigos se encontram. Surge, então a ideia de fazer um jantar com um número definido de convidados para arrecadar dinheiro para o aluguel. Mas ao fazer uma brincadeira com o menu, Leitão troca a carne de cordeiro por carne humana e...há interessados em participar.


É uma história extremamente perturbadora, pois coloca em perspectiva a semelhança entre abater um animal e um ser humano. Com detalhes minuciosos de todo o processo pelo qual passa o corpo até chegar à mesa para ser servido, incluindo a receita do prato.

Faz pensar na hipocrisia de “amar “os animais, mas não resistir a um belo bife.  Ser contra as touradas na Espanha, mas não se preocupar de que forma chegou o pedaço de carne em seu prato. Ficar horrorizado com os chineses  no festival de carne canina de Yulin.

A história de vida dos personagens são muito interessantes e, o fato do autor incluir as mídias sociais em sua narrativa, torna o livro muito chamativo e envolvente.

Adorei o livro, mas há a necessidade de encará-lo friamente, sem se envolver demais, caso contrário torna-se uma leitura incômoda e pesada.

No meu caso, li muito rápido, pois desejava muito saber qual seria o próximo passo, o próximo problema ou a próxima solução. 

Fiquei triste quando acabou.
Simone Kramer


Book Trailer do Livro:


SOBRE O AUTOR
Nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen Mystery Magazine. Suicidas (Saraiva), romance de estreia do autor, foi finalista do prêmio Benvirá de Literatura 2010, do prêmio Machado de Assis 2012 da Biblioteca Nacional e do prêmio São Paulo de Literatura 2013.

E vocês já leram algum livro do Raphael?
Pretendem ler?
Deixem seus comentários.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

CineKriativa: It A Coisa

Estreia:07/09/2017
Gênero: Terror
Duração: 135 min.
Direção: Andrés Muschietti
Roteiro:Chase Palmer, Gary Dauberman
Distribuidor: Warner Bros.
Classificação: 16 anos (que deve ser respeitada, sério não é filme para criança)
Ano: 2017









"Você também vai flutuar!"

Bom Dia Pessoal,

Trago hoje para vocês a resenha do filme It - A Coisa escrita e em vídeo (para quem está com preguiça de ler, ou quer saber mais sobre o filme). 


No cinema com o cartaz do filme
Hoje venho trazer a impressão de um filme que estávamos ansiosos para assistir. Ansiosos e confesso com um pouco de medo, afinal os filmes do mestre do terror já tem sua fama de não serem "historinhas para criança dormir", e esse prometia ser o tipo de filme que causaria pesadelos.

O filme It- A Coisa é baseado no best seller do mestre do terror Stephen King e é um remake do filme de 1990 intitulado It - A obra prima do medo. Agora não importa muito, se você já leu o livro ou assistiu ao antigo filme, porque com certeza essa nova adaptação merece ser conferida de perto no cinema. 

Eu e meu excelentíssimo marido Marcelo Brinker infelizmente não tivemos a oportunidade de ler o livro (ainda), mas fomos ao cinema com uma mega fã desse escritor (minha prima Simone Kramer) e ela saiu muito feliz do cinema revelando que a adaptação não deixou nada a desejar sobre o livro (o que é um excelente sinal). 

No filme somos levados a Derry, uma cidade no interior do Maine, e somos apresentados há um grupo de crianças que se intitulam como o "Clube dos Perdedores" (na legenda colocaram como Clube dos Otários tradução tosca),porque eles sofrem bulling na escola de outros colegas. Mas essa não é a principal preocupação dessa turma.

Turma dos otários e uma cena que vai te dar calafrios...
Nas férias de verão, eles começam a ter alucinações com uma fantástica criatura vestida de palhaço. Interpretado por Bill Skarsgad, Pennywise o palhaço dançarino atormenta as crianças transformando seus piores medos em "realidade". Essa criatura aparece a cada 27 anos na cidade para se alimentar, e seu cardápio, bem, são "crianças".

A data chegou e eles vão ter que mostrar que são capazes de enfrentar seus piores medos, e que a amizade realmente pode salvar vidas.

Nunca mais vou ver um palhaço da mesma maneira...

Estou realmente fascinada com esse filme até o momento, arrisco dizer que foi um dos melhores filmes que vi esse ano, sendo um dos melhores filmes de terror que vi depois de vários anos. Tio King não decepciona, ele traz uma história recheada de terror, aventura e até um pouco de comédia (sim vocês leram direito, não tem como não dar algumas risadas com essa turminha do barulho e sua ideias mirabolantes). E acredito que esse é o maior diferencial desse filme, pois ele não é apenas um filme que vai te dar sustos, mas ele tem conteúdo abrangendo várias questões que são polêmicas.

Sobre a história, sendo escrita há vários anos atrás, temos retratado temas bem polêmicos e muito debatidos ainda em nossa sociedade, como o Bulling, a forma como ele é apresentado no filme é muito real. Além disso, outros ingredientes que acrescentam a história como: a super proteção dos pais e o abuso sexual de menores, a superação da perda de entes queridos, além do valor da verdadeira amizade.

Quero comentar também sobre algo que me agradou muito que foram as referências a década de 80, temos uma cena onde o pessoal passa em um cinema e está em cartaz "A Hora do Pesadelo", sem falar em referências musicais que quem assistir vai me entender, achei isso uma coisa muito legal,pois conseguimos entrar nessa atmosfera antiga de cabeça.

A famosa frase "Você também vai flutuar", tem uma influência grande no desenrolar dos fatos e me surpreendeu muito (mais uma cena para causar calafrios). Ela é referência a algo bem mais macabro do que eu imaginava.


Sobre os personagens e atores, O "Clube dos Perdedores" é composto por sete amigos: Bill, que seria o líder dessa turma tem problemas com sua gagueira. E aqui quero abrir um parentese para comentar sobre o início do filme. Já nas primeiras cenas somos transportados para um atmosfera tensa que só um mestre do terror consegue criar. É um dia de chuva e Bill está fazendo um barquinho de papel para seu irmão caçula Georgie, o menino pequeno sai brincar com seu barco pelos bueiros da cidade e então temos a primeira grande cena de terror do filme que confesso me causou calafrios.


Voltando aos personagens além de Bill, temos Richhie que é uma figura e foi responsável pelas doses de divertimento dessa história, ele é um menino desbocado que realmente solta várias piadinhas meio "bagaceiras" durante o filme. Temos também Stan, um judeu que está prestes a se tornar "homenzinho", recitando o torá em seu bar-mitzvá. Eddie um hipocondríaco que tem medo até de água suja. Mike,o garoto excluído que tem alguns traumas familiares. Ben (coisa mais fofa),o novato que é um pouco nerd e a garota do grupo Beverly, que consegue sempre apaziguar as coisas entre os meninos. Incrível como o autor consegue nos mostrar cada estereotipo de uma forma diferente e como o filme conseguiu juntar a apresentação desses personagens com cenas de terror (realmente é de tirar o chapéu). Todos eles me surpreenderam com suas atuações, pois são crianças mas fizeram de uma maneira que não tem como não torcer por eles e ver as características marcantes de cada um desses personagens.

E você teria coragem de entrar nessa casa?
Além disso, não posso deixar de citar a atuação de Bill Skarsgard, gente ele me deu calafrios (e olha que é difícil me impressionar com histórias de terror). Vi algumas comparações da atuação dele com o Coringa do Batman, realmente é tudo isso mesmo. O cara encaixou perfeitamente nesse papel. Inclusive ele realmente assustou alguns atores mirins de verdade, encontrei o trecho de uma entrevista dele:
"Em determinado momento, eles montaram a cena inteira, e essas crianças entraram, e nenhuma delas havia me visto ainda. Os pais delas as trouxeram, esses pequenos figurantes, sabe? E então eu apareci como Pennywise e essas crianças – jovens, crianças normais – eu vi as reações que elas tiveram. Algumas delas estavam realmente intrigadas, mas algumas não conseguiam olhar para mim, e outras estavam tremendo. Uma delas começou a chorar. Ela começou a chorar e o diretor gritou “ação!” e quando eles dizem “ação”, eu entro completamente no personagem. Então algumas das crianças ficaram apavoradas e começaram a chorar no meio da cena e eu percebi “Meu Deus, o que eu estou fazendo? O que é isso? Isso é horrível.”

Em outro momento o ator fala como foi complicado de desvincular do personagem após terminar as gravações:
 “Eu estive casado com Pennywise durante as gravações. Ele ocupava meus pensamentos durante a maior parte do dia. Depois das filmagens, passei duas semanas sonhando com ele. Tive pesadelos em que eu o via ou em que eu o interpretava, e isso foi perturbador. Encarei tudo como um exorcismo de Pennywise. Foi algo estranho”.



A sonoplastia do filme ajudou muito cria um ar de mistério, e as "brincadeiras" da câmera na hora de dar sustos realmente são incríveis(confesso que pulei do assento em uma das cenas). O cenário é de dar medo, tanto a parte dos esgotos como a casa assombrada. Inclusive achei uma matéria muito legal do site omelete onde ele visitou o "covil do palhaço" deixou o vídeo abaixo para quem quiser dar uma conferida:


Outro fator que quero comentar é sobre o figurino. Na adaptação antiga tínhamos um Pennywise colorido, porém para essa nova adaptação os cara se puxaram. Ele ainda é um palhaço, mas olha essa roupa.

Adaptação Antiga X Adaptação moderna

Fiquei curiosa em saber o que o criador da obra tinha a falar sobre o filme e encontrei uma nota que ele postou em seu twitter:
“O remake de TI (na verdade é Parte 1 – O Clube dos Perdedores) dirigido por Andy Muschietti é um sucesso que superou as minhas expectativas. Relaxem. Esperem. E aproveitem”, afirmou.



Para quem gostou da história tenho boas notícias a rumores de uma possível continuação. Existe apenas um único livro sobre essa história e ele reunia a história do presente onde temos os adultos relembrando de sua fase quando criança. Nesse primeiro filme eles decidiram optar por mostrar eles apenas crianças e no segundo filme vamos ter essas crianças em fase adulta e também uma coisa mega interessante que o diretor pretende explotar, a "dimensão do IT".

"Eu realmente queria me concentrar na jornada emocional do grupo de crianças [no primeiro filme]. Entrar nessa outra dimensão, o outro lado, é algo que poderíamos apresentar na segunda parte. No livro, a perspectiva está sempre com os Perdedores, então tudo o que eles sabem sobre Pennywise é muito especulativo e envolto em absurdo, então eu queria respeitar esse sentimento misterioso de não saber o que está do outro lado", diz o diretor Andy Muschetti, se referindo ao Clube dos Perdedores, como é chamado o grupo de crianças que protagonista o filme.

Contando os minutos para levar alguns bons sustos.

CURIOSIDADES
1. O terror é baseado no livro A Coisa, de Stephen King.

2. A mesma obra foi adaptada na minissérie It: Uma Obra Prima do Medo (1990).

3. Bill Skarsgard (‘Divergente’) viverá Pennywise, conhecido como “A Coisa” por aterrorizar crianças vestido de palhaço. Bill realmente entrou no personagem. 

4. Derry, a cidade fictícia do filme, também foi o local dos acontecimentos de outros livros de Stephen King, como Insônia, Saco de Ossos e O Apanhador de Sonhos.

5. A trama se divide em duas partes: a primeira é quando os protagonistas ainda são crianças e a segunda quando eles já estão adultos e voltam para Derry.



6. O longa fez palhaços perderem o emprego nos Estados Unidos. O próprio Stephen King se desculpou em uma rede social dizendo: “Os palhaços estão com raiva de mim. Me desculpe, muitos de vocês são ótimos. Mas…as crianças sempre tiveram medo de palhaços. Não mate o mensageiro pela mensagem", escreveu.

7. Bill Skarsgård admitiu que tinha pesadelos constantemente durante o período de produção do filme.

8. O Diretor explica o traje: Ele é uma manifestação, um ser imortal, sobrenatural pensa como um palhaço, sintetizando vários estilos que encontra atraentes. … Ou talvez ele esteja apenas pensando em um brinquedo que pertenceu a uma criança que ele devorou…

É ou não é para ficar com medinho...

TRAILER (para quem tem coragem de assistir):


Concluindo, esse é um filme aterrorizante com uma história muito bem embasada cheia de conteúdo, um dos melhores filmes que já assisti com certeza. Uma adaptação a altura de uma das mais famosas obras da literatura. Se você é fã desse gênero não pode deixar de perder esse filme.

E vocês já assistiram?
Querem assistir?
Retribuímos todos os comentários.


Raquel Machado