quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Cinekrativa: A Cabana

Título original: The Shack
Ano: 2016
Gênero: Drama/Espiritual
Duração: 132 min
Diretor: Stuart Hazeldine
Elenco: Sam Worthington Octavia Spencer Avraham Aviv Alush Radha Mitchell
Classificação: 12 anos

Durante uma viagem, a filha mais nova de Mack Allen Phillips (Sam Worthington) desaparece e são encontradas evidências de que a menina foi brutalmente assassinada numa cabana abandonada. Depois de quatro anos vivendo numa profunda tristeza, Mack recebe um bilhete misterioso, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a retornar à cabana onde aconteceu a tragédia. 



Bom Dia Pessoal,

Hoje trago a resenha de um filme que confesso estava curiosa para assistir. Já conhecia a história porque já tinha ouvido falar do livro,apesar de não tido a oportunidade de lê-lo. Posso dizer que gostei sim dele e de sua lição de vida.

A Cabana conta a história de Marck que sofreu um terrível trauma ao perder sua filha caçula em uma de suas viagens. Eles encontraram apenas o vestidinho da garotinha em uma cabana, acreditando que ela foi brutalmente assassinada. Desde esse dia Marck não é mais a mesma pessoa. Sombrio acaba se afastando de sua família e de suas crenças.Afinal, não entende porque "ELE" deixaria uma coisa tão absurda acontecer.


Um certo dia a esposa dele vai viajar e ele está sozinho em casa quando recebe uma carta endereçada a ele pedindo para o encontrar na Cabana, a mesma cabana onde foram encontrados os pertences de sua filha e que eles acreditam ter sido palco do assassinato. Cheio de ódio e vingança decide ir até esse local, porém tem uma grande surpresa quando encontra lá três "pessoas" que poderão responder todas suas dúvidas e quem sabe fazer ele voltar a acreditar na vida.



A Cabana traz questões muito importantes que com certeza vão mexer com a cabeça de quem assistir, afinal você seria capaz de perdoar o assassino de sua filha?

É um filme um pouco lento, para quem não gosta desse gênero pode acabar caindo no sono, porém se você gosta desses temas de espiritualidade vai te chamar atenção. Pois temos várias questões tratadas e achei muito interessante porque além de Deus temos o papel de Jesus e Espírito Santo, muito interessante isso, pois cada um deles tem um papel importante para ajudar Marck a se reencontrar.



Sobre a atuação gostei muito de todos, mas principalmente gostei da atriz Octavia Spencer, que faz o papel de Deus, isso causou um reboliço pelo que li na internet, onde já se viu Deus ser mulher e ainda por cima uma mulher negra? Abaixo encontrei uma entrevista com essa atriz que vale a pena conferir:


Gostei muito do enredo e eles conseguiram transformar a Cabana em um lugar realmente mágico. Dou enfase para a cena onde temos o "julgamento", muito interessante que me fez questionar como as pessoas sempre se colocam no papel de juízes sem se quer saber realmente o significado de tudo estar acontecendo. Afinal, como dizem sempre é mais fácil julgar sem precedentes.



CURIOSIDADES:
1. Baseado no best-seller homônimo de William P. Young.

2.As gravações começaram em 8 de junho de 2015, em Vancouver, no Canadá.

3. Em 2005, William Paul Young estava à beira da falência. Foi nesta época que ele decidiu escrever sobre seus sentimentos em relação a Deus e presentear sua família e amigos próximos com o livro. 

4. Ele nunca imaginou que um dia venderia milhões de cópias do livro A Cabana.

5. Encontrei um entrevista muito legal com o escritor:



Trailer:


Concluindo é um filme bonito que vai agradar as pessoas mais emotivas e que traz uma lição de vida muito linda.

E vocês já assistiram?
Tem vontade de ver?

Raquel Machado

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Boston Boys de Giulia Paim

Editora: 5W 
Ano: 2014
Páginas: 336
Gênero: Romance Teen/Nacional
Classificação: 
Onde Comprar:

Boston Boys conta a história de Ronnie Adams, uma garota responsável e pé no chão, que vive em Boston desde que nasceu. Sua vida vira de cabeça para baixo quando ela descobre que sua mãe, uma analista de sistemas, resolve mudar radicalmente de emprego: se torna produtora do programa de TV Boston Boys, uma série de sucesso que mostra a vida perfeita de três integrantes de uma boyband americana, que é o último programa que Ronnie gastará seu tempo para assistir. Para lhe trazer ainda mais dor de cabeça, Mason McDougal – vocalista da banda e protagonista da série – vai morar com ela e sua família por motivos que ela desconhece. 

A convivência diária com um astro de TV egocêntrico e implicante é difícil para Ronnie e piora ainda mais quando ela tem que lidar com os outros dois atores do programa: Henry e Ryan. Além deles, surge um fã louca e perseguidora que parece rastreá-la a cada passo. 

Ronnie vive altas aventuras com os garotos – uma viagem internacional, uma guerra cibernética de boatos para uma revista, seu ódio pelas meninas de sua escola, as picaretagens de produtores e até uma possível separação da banda. Apesar de tudo, ela cria um vínculo com este universo glamouroso que achava nunca ser 

Bom Dia pessoal,

Hoje venho trazer a resenha de um livro Nacional para vocês que me encantou e divertiu por algumas horas. Comprei esse livro na Bienal de 2015 direto com a autora Giulia Paim e tenho que comentar que ela é uma querida, amei a simpatia dela e como tinha me interessado pela história quis comprar meu exemplar autografado. Consegui ler ele somente agora, pois a fila de leitura é grande, mas finalmente consegui e estou muito feliz por isso.

Em Boston Boys conhecemos a história de Ronnie. Ela é uma estudante do ensino médio como qualquer outra, porém seus gostos não são como o de qualquer garota, porque ela não tem a paixão avassaladora que parece ter entrado em todas as garotas da sua idade, uma paixão chamada Boston Boys, que é um grupo de garotos que tocam e possuem seu próprio programa de TV.



Vamos fazer um trato ok? Você lava as minhas roupas...-sua boca quase grudou no meu ouvido e ele cochichou.- E eu te dou uma recompensa. Que tal?
Olhei em seus olhos. Tão lindamente azuis que me davam mais raiva.
- Quer saber? falei dando um sorrisinho.
- O que? Ele se animou, achando que seu truque tinha dado certo.
Puxei seu capuz e cobri seu rosto.
- Você é mais patético do que eu pensava. - afastei-me e andei até a mesa,na qual meu cesto estava.
página 26


Então, imaginem o que acontece quando Ronnie descobre que sua mãe é produtora desses garotos é que um deles: Mason, o vocalista da banda vai vir morar em sua casa.  Mary é irmã de Ronnie, porém ao contrário é fascinada pela banda e fica explodindo de felicidade ao saber dessa maravilhosa notícia. Nada podia ser pior que isso. Podia sim.

Ao saberem que ela esta morando com um dos integrantes mais cobiçados da banda, ela começa a ser perseguida por stalkers malucas. Além disso, o serzinho insuportável além de ir morar em sua casa, decide ir estudar na mesma escola que ela, e quando as outras garotas ficam sabendo que ela mora com ele, a inveja a atinge em cheio.

Agora só não tinha que me preocupar em ser linchada diariamente pelas garotas da escola,mas também em conter a fera que Jenny virava toda vez que via Karen. E, pior, ela havia se tornado a sensação do momento! Saía em todas as revistas, as meninas a admiravam, até Piper Longshock tirava o chapéu para ela.
página 88

Era para ser um ano normal, para ela ter uma vida normal, porém com esses novos seres participantes de sua vida, nada mais vai ser normal.

Assim que ele disse isso, foi tudo muito rápido. O que ele fez tirou todo meu poder de discussão.Quando percebi, não estava mais ajoelhada, estava inclinada para trás,com a mão dele nas minhas costas e com seu rosto tão perto do meu que até sua respiração eu conseguia sentir.
- O que você está fazendo? Perguntei com os olhos arregalados.
- Provando que não sou covarde.
Meu sangue gelou. Não conseguia me mover. Não conseguia pensar,meu cérebro parecia que estava falando, dando lugar ao meu coração, que batia desenfreado.
- Mas como eu disse, não sou esse tipo de pessoa- ele afastou seu rosto e me soltou e voltou para seu canto.
página 194


MINHA OPINIÃO

Começo falando que esse é um livro muito fofo e divertido, voltado para o público juvenil, podemos perceber bem pelas ações dos personagens e os acontecimentos em sua vida, e confesso que me lembrei um pouco de minha própria adolescência. 

Tenho uma confissão a fazer: Eu tinha uma super queda por uma das Boys Bands famosas, na minha época isso era modinha (os que passaram pela adolescência nos anos 2000 vão me entender). Eu era apaixonada pelos Backstreet Boys, e lendo o livro me lembrei um pouco disso, o que foi no mínimo divertido.  Inclusive fazendo um adendo a essa resenha e fugindo um pouquinho do livro devo comentar que há dois anos atrás eles vieram para Porto Alegre e eu e minhas amigas conseguimos ir ver o show deles, algo que nem em meus sonhos imaginava que conseguiria um dia, e foi bem especial, porque nos fez voltar ha um passado de sonhos adolescentes e ver os ídolos assim de tão pertinho foi um momento bem especial.

Voltando ao livro, gostei muito da escrita da Giulia, pois foi bem leve e divertido.  O livro passa muito rápido e existem vários momentos em que fiquei me remoendo para saber o que viria em seguida. Logo no começo da história já somos apresentados aos fatos o que foi um ponto a favor da autora, afinal não gosto muito de enrolações.A partir desses fatos acompanhamos diretamente a protagonista e sua vida que vira de pernas par ao ar. Inclusive alguns acontecimentos me agradaram muito porque acabamos conhecendo até mesmo outros países.

Ronnie é uma tipica adolescente, com suas dúvidas e receios, porém ela se mostra bem adulta em algumas decisões, o que achei interessante. Mason é o vocalista da banda e conseguimos acompanhar um pouquinho de sua história, porém foi bem pouquinho, eu gostaria de acompanhar mais, esse personagem tem alguns probleminhas familiares que achei bem interessante e gostei como a autora usou isso. Sobre os outros integrantes da banda Henry é bem esquisitinho, aquele nerd que quer pegar as garotas sabe, e o Ryan achei um fofíssimo principalmente como ele trata suas fãs, quem ler vai me entender gostaria de um livro dele.

Um pont negativo que devo ressaltar e que infelizmente faltou um pouquinho de profundidade em alguns personagens, eles ficaram rasos demais e não consegui me conectar muito bem com eles.

Concluindo, é uma história divertida que vai te fazer sorrir e lembrar de suas aventuras adolescentes. Recomendado.

Sobre a Autora
Giulia Paim é carioca, publicitária e estudante de Hogwarts ao mesmo tempo, da casa Corvinal. É sagitariana, e, por mais que tenha nascido em pleno verão, ama tanto o frio que desconfia ser metade pinguim, metade gente. Em 2014, realizou o sonho da sua vida de trabalhar na Disney, e desde então aguarda ansiosamente que abra um processo seletivo para ser tornar Princesa. É apaixonada por muitas coisas, como bandas de pop coreano, maratonas na madrugada de séries de TV e hambúrgueres que desafiam o tamanho de seu estômago, mas nada disso se compara a sua paixão por criar histórias. Boston Boys é a série que inaugura sua trajetória no mercado literário.


E vocês já leram algo da autora?
Querem ler?
Retribuímos todos os comentários

Raquel Machado

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Cinekriativa: Tudo e Todas as Coisas

Direção: Stella Meghie
Gênero: Romance, Drama
Duração: 96 min.
Distribuidora: Warner Bros.
Ano: 2017
Classificação: 

E se você não pudesse tocar absolutamente em nada do mundo? E se não pudesse respirar ar fresco, sentir o sol quente em seu rosto… ou beijar seu vizinho?

‘Tudo e Todas as Coisas‘ narra a improvável história de amor de Maddy, uma garota de 18 anos, inteligente, curiosa e cheia de imaginação, vítima de uma doença raríssima que a impede de abandonar a proteção do ambiente hermeticamente fechado no qual vive dentro de sua casa, e Olly, o vizinho da casa ao lado que não está disposto a deixar que a condição de Maddy os afaste um do outro.

Maddy está desesperada para experimentar o desejado e estimulante mundo além das paredes de seu quarto – e a promessa de seu primeiro amor. Os olhares trocados apenas pelo vidro das janelas e as conversas por textos criaram um profundo laço entre Maddy e Olly, que os leva a arriscar tudo para ficarem juntos… ainda que eles possam perder absolutamente tudo.



Bom Dia Pessoal,
Hoje venho com a resenha de mais um filme que assistimos em casa e que confesso deixou muito a desejar no meu ponto de vista. Tudo é Todas as Coisas é adaptação do livro de Nicola Yoon, infelizmente não li o livro e minha impressão ficará somente sobre o filme em si.

Nessa história conhecemos Maddy uma garota com uma doença rara, que não pode sair de casa. No filme ela explica exatamente como essa doença funciona e porque se ela sair de casa pode morrer, essa parte achei interessante pois temos até algumas animações gráficas que ficou bem legal. Assim, ela vive em sua bolha mágica (aliás nisso o Marcelo acabou lembrando de um outro filme antigo chamado Jimmy Bolha com o John Travolta um clássico da sessão da tarde), nesse caso a menina também vive enclausurada, tendo contato apenas com sua mãe que é médica e a enfermeira que cuida dela há anos.



Em uma tarde um novo vizinho chega, Olly, e ela fica curiosa em relação ao garoto, aos poucos os dois vão se comunicando através de mensagens de texto e isso ficou legal no filme a animação, e inclusive a imaginação da garota quando os dois conversam (quem assistir vai me entender). O que acontece é que Maddy está cansada dessa vida e decide jogar tudo para o ar e embarcar em uma aventura com Olly, indo conhecer um de seus maiores sonhos: O Mar e descobrir o amor.



É um filme legal, com certeza não entrou na minha lista de favoritos porque faltaram alguns ingrediente. Achei que o envolvimento de Maddy com Olly foi uma coisa rápida demais talvez no livro seja diferente. Além disso, achei a atuação meio fraquinha. Talvez por serem atores tão jovens e estarmos em uma "vibe" de ver grandes nomes, eles deixaram um pouco a desejar.


Ponto alto do filme são as animações gráficas e também o final me surpreendeu muito, daquele tipo que deixa a gente de boca aberta. Acho que por causa dele valeria a pena dar uma conferida sim.

Concluindo é um filme mediano que vale uma assistida para quem gosta desse gênero.

TRAILER:


E vocês já assistiram ao filme?
Já leram o livro?
Deixem suas opiniões.
Raquel Machado

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Dois pesos, duas medidas de Judith McNaught

Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 294
Edição: 1
Ano: 2010
Classificação
Gênero: Romance
Onde Comprar:

Nick, o bonito e inteligente presidente da Global Industries, conduz seus negócios do mesmo modo que trata suas mulheres: com charme, ousadia e pulso firme. Ao contratar Lauren Danner, ele, que sempre esteve no controle das situações e conseguiu todas as mulheres que desejou, vê-se perdidamente apaixonado por sua nova e difícil funcionária. O que Nick não imagina é que Lauren esconde um segredo, que, se vier à tona, transformará sua vida para sempre. Presa nessa teia de falsidades, Lauren luta para não perder Nick, homem por quem ela está apaixonada, e que lhe prometeu uma vida de amor e devoção.



Bom Dia leitores,

Hoje trago a resenha de um livro que estava parado há algum tempo aqui na minha estante estou falando de Dois pesos, Duas medidas da Judith. Eu vi a resenha desse livro em algum blog há alguns anos, o que aconteceu e que consegui comprar ele em um sebo ele estava praticamente novo, porém com toda a fila ele foi ficando para trás e hoje finalmente consegui pegar para ler e em termos gerais me agradou.

Em Dois Pesos, Duas Medidas acompanhamos a história de Lauren, ao contrário do que a sinopse conta ai em cima e por ela que conhecemos toda história. Ela é uma mulher decidida que está passando por alguns problemas financeiros, seu pai está doente e ela tomou as rédeas da casa para si sendo assim ela precisa de um emprego urgentemente. Para isso ela recorre há um parente distante, porém a oferta que ele lhe faz vai bem além de seus princípios. Ela precisa espionar a empresa adversária para conseguir informações que estariam "afundando" o negócio desse seu parente.

O bônus de dez mil dólares que Philip prometera sem dúvida era tentador - se conseguisse descobrir o nome daquele espião ou então saber alguma coisa de verdadeiro valor para a empesa Whitworth. Lauren descartou a última possibilidade. Se desse a Philip a informação confidencial, não seria em nada melhor do que o espião que ele tentava desmascarar.
página 120

Enquanto não consegue decidir sobre o que fazer, Lauren acaba esbarrando com Nick Sinclair e o encontro dos dois é algo bem divertido e inusitado. Lauren fica encantada pelo maravilhoso homem, enquanto ele só enxerga uma pequena "menina" nela pelas circunstâncias que se encontraram e que digo foi uma das cenas que gostei bastante do livro.

- Pare de fazer drama em cima disso!- Lauren ouviu Nick gritar.- É apenas uma criança de olhos arregalados que passou por um susto dos diabos numa queda feia. A sirene da ambulância a aterrorizaria.
....
Intrigada e insultada por ver-se chamada de criança assustada de olhos arregalados, Lauren fechou a porta em silêncio. De cara amarrada, voltou-se para espelho acima da pia e soltou um grito horrorizada.
Exibia a aparência exata de uma criatura de si mesma,pensou com uma risada histérica - uma engraçada impotente moleca travessa.
página 29

Isso claro, não dura muito e Nick logo se vê envolvido por Lauren, e eles acabam tendo uma pequena aventura romântica.

Não há um conto de fadas sobre um homem que busca uma mulher cujo pé se encaixa num sapatinho de cristal?
Ela fez que sim com a cabeça
- Cinderela.
- Que me acontece se está sandália se encaixar?
- Eu o transformo em um belo sapo.
página 34

Isso é só a ponta do iceberg, pois Lauren não tem ideia de quem realmente seja Nick Sinclair, a única coisa que ela sabe é que ele roubou seu coração. E quando as peças do quebra-cabeça começam a se encaixar temos uma história cheia de reviravoltas, espionagem e muito romance que agradarão a diversos públicos.

Nesse caso,direi exatamente o que acho: você é de uma beleza refinada, tem a fascinante capacidade de parecer ao mesmo tempo uma mulher sofisticada, de extrema sensualidade, e uma jovem em tudo angelical. E gostaria como nunca que não estivéssemos confinados aqui com uma centena de outras pessoas durante as próximas horas, pois sempre que a olho, sinto... um desconfortável e forte desejo...de descobrir como será tê-la nos meus braços essa noite.
página 81


MINHAS IMPRESSÕES

Delicioso. Talvez essa seja a palavra certa para descrever o livro de Judith. Já lhes adianto que é um romance clichê, mas como já comentei gosto de histórias assim para dar um tempo e elas sempre me deixam com um sorriso bobos no rosto e com o coração cheio de um sentimento gostoso. 

O livro é narrado em primeira pessoa e temos vários acontecimentos ao longo dele, quando eu acreditava que a autora já tinha mostrado tudo, sempre havia uma carta na manga. Além de ser um romance fofo que me agrada muito a autora conseguiu construir uma trama ao fundo que me envolveu bastante e só ganhou mais pontos comigo.

Se tivesse que citar um ponto que não me agradou, foi que em algumas partes senti a história um pouco corrida, como se alguns fatos não fossem tão bem trabalhados, pois acredito que teria mais a ser desenvolvido.

Sobre os personagens gostei muito de Lauren por seu caráter, ela tendo que lidar com coisas que vão além dos seus princípios e ter responsabilidades tão grandes, outro fator que me agradou na personagem foi seu amor-próprio, sim porque apesar de ela gostar do homem maravilhoso que abalou seu coração ela tem o ímpeto de não se deixar levar tão facilmente e ai temos as grandes explosões e brigas que deixam o romance gostoso de se acompanhar.

Entendo - Jim assentiu com toda calma - E que pretende fazer em relação a isso?
- Mergulhar no trabalho aqui e aprender tudo que eu puder. - ela respondeu ressentida de sinceridade.
- Eu quis dizer o que pretende fazer quando encontrar Nick?
- Jamais quero tornar a vê-lo enquanto eu viver! - Foi a resposta concisa.
página 130

Sobre o Nick no começo assim como Lauren achei o metido, arrogante e prepotente, não entendia o porque de suas ações, mas depois quando conhecemos seu passado conseguimos nos ligar mais com seu pensamento, e realmente foi algo bem explicado. 

Essa capa é linda, acho maravilhosa. Uma coisa curiosa na minha versão é que na contracapa não tem a sinopse do livro, mas sim a foto da autora em tamanho extra grande, achei bem diferente dos outros livros que tenho na estante.

Concluindo, esse é um livro de romance clichê com uma dose de espionagem e aventura que acredito agradará há várias pessoas.

SOBRE A AUTORA
Antes de ter sucesso como escritora, Judith  McNaught teve diversos trabalhos, entre eles, foi a primeira mulher produtora executiva em uma estação de rádio da CBS. Seu primeiro manuscrito foi "Whitney, My Love", que escreveu entre 1978 e 1982. Após ter dificuldades à hora de vendê-lo, escreveu e vendeu Tender Triumph a princípios de 1982.

Tem vivido em Saint Louis, Missouri. Posteriormente transladou-se a Texas, após conhecer Dallas, enquanto estava em uma turnê de promoção. Atualmente vive em Clear Lake, Texas.

Casou-se com Michael McNaught, que faleceu em 1983. Posteriormente casou-se com Dom Smith. Tem dois filhos, Whitney e Clayton. Além de escrever, faz obras de caridade em relação com meninos e o câncer de mama.

E vocês já conheciam a obra?
Gostaram?
Deixem seus comentários.

Raquel Machado

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Cinekriativa: Antes que eu vá

Título original: Before I Fall
Distribuidor PARIS FILMES
Duração: 99 min.
Direção: Ry Russo-Young
Elenco: Zoey Deutch, Halston Sage, Elena Kampouris mais
Gênero: Drama
Ano: 2017
Classificação

Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que uma jovem pode desejar da vida.. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro, um dia que seria um dia como outro qualquer se não fosse o dia de sua morte. Porém, segundos antes de realmente morrer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.


Bom dia Pessoal,

Trago para vocês hoje resenha do filme Antes que eu vá adaptação do livro da Lauren Oliver que tem resenha aqui.

No filme acompanhamos a história de Samantha uma jovem que leva uma vida perfeita, tem amigas perfeitas, uma família "perfeita" e namora o cara "perfeito". Mas, será que é tudo tão perfeito assim?



Samantha começa a se perguntar depois de morrer, exatamente isso. Esse é o dia da seu morte. Ao voltar da festa com suas amigas elas acabam sofrendo um terrível acidente de carro e o que acontece no dia seguinte é algo de outro mundo: "Ela está viva novamente e vai ter que reviver o mesmo dia".

A partir disso vamos acompanhando Sam, que começa a se perguntar porque ela tem que reviver o mesmo dia sempre.



Como todos sabem o livro sempre é melhor que o filme, e nesse caso não é uma exceção. Li o livro há alguns anos, e isso foi bom porque não lembrava tão bem da história, então gostei da adaptação.

Fiquei pensando porque o filme não chegou nos cinemas aqui da cidade e por isso fiquei sabendo dele um tempo depois. Talvez por ele não ter feito tanto sucesso.



O que posso dizer é que é uma história muito linda com uma lição muito legal,mas admito que o filme foi meio corrido e eles poderiam ter dado mais importância em algumas questões como o Bullyng e o relacionamento da protagonista com sua familia.

Os atores fizeram um belo papel, gostei da atriz Zoey Deutch no papel principal, acho que ela conseguiu encarnar bem o personagem.

Sobre a fotografia achei bonita,temos em algumas pequenas partes paisagens bonitas.



Concluindo é um filme bonito com uma história interessante vale a pena conhecer.

ENTREVISTA:


TRAILER:


CURIOSIDADES:
1. Halston Sage e Logan Miller anteriormente trabalharam juntos em "Como Sobreviver a um Ataque Zumbi" (2015), onde Sage interpretou a irmã mais velha de Miller. Dessa vez, eles interpretam estudantes no mesmo ano na escola.

2. Pode parecer mentira, mas acreditem: Antes que eu Vá foi todinho filmado em 24 dias! Dá pra acreditar?!

3. O filme foi baseado em um livro de 2010 escrito pela Lauren Oliver e, com todo o sucesso que vem tendo nos cinemas, ganhou uma edição especial com capa inspirada no longa-metragem! Além disso, essa nova edição conta ainda com um conteúdo extra de dois contos inéditos e uma entrevista da autora com a Zoey Deutch e a diretora do filme.



Raquel Machado

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Acho que cresci da Neiva Meriele

Editora: Independente
Gênero: Romance Teen / Nacional
Páginas: 282 páginas
Ano: 2017
Classificação
Onde Comprar:

Quatro coisas fazem a cabeça de Jenni Celli: livros, chocolate, All Stars... E um certo carinha de olhos azuis que sequer sabe que ela existe.

Jennifer está cursando o último ano do ensino médio no melhor colégio da região. Filha de importantes advogados, a garota leva uma vida confortável e faz parte de um grupo de seis amigas inseparáveis. Ela deveria ser bem resolvida, mas #SóQueNão, porque existe algo dentro de si que ainda não está em harmonia.
Quando Merili, a única “desencalhada” do grupo, propõe que façam uma aposta, de que até as férias de inverno todas devem estar namorando, Jenni é a primeira a ir contra e pensa: Isso lá é aposta que se faça? Ninguém pode estipular um prazo para se apaixonar!
Mas basta a aposta ser feita que coisas surpreendentes começam a acontecer. Então, o amor, a amizade e a cumplicidade dessa galera será colocada à prova.

Amores, preconceitos, intrigas e fortes doses de suspense esperam por você nesse romance teen, que contará a história da princesa e o plebeu contemporâneos. Vamos viver uma aventura romântica com essa turminha?


Bom Dia,

Hoje venho trazer a resenha de mais um livro Nacional, da amiga escritora Neiva Meriele. Devo confessar que me apaixonei por essa capa no instante que a ela postou na internet, achei muito fofa e divertida. 

Para minha sorte em Julho desse ano(2017) tivemos um evento literário e a Neiva veio dar uma palestra aqui na minha cidade, e eu aproveitei para comprar meu exemplar autografado.

Acho que Cresci é um romance teen, muito fofo e divertido. Nele conhecemos seis amigas inseparáveis: Merili, Claudinha, Raquel, Rita, Ingrid e a protagonista Jenni. Elas estão acabando o ensino médio e decidem fazer uma aposta, até o final do ano todas elas devem estar namorado, caso isso não aconteça a pessoa escrever que é uma "encalhada" nas redes sociais.



Eu achava o máximo aquele negócio de apostas, de pacto entre amigas, mas nem me passou pela cabeça que a tal aposta dizia respeito a garotos.
- É isso,meninas: vamos fazer uma aposta que até as férias de inverno todas nós estaremos desencalhadas. Vamos dar um basta nessa solteirice. Quem não cumprir, terá que escrever no status de todas as suas redes sociais "Sou uma encalhada infeliz", e deixar durante um mês inteirinho.
página 19

O ano letivo começa, assim como a busca desenfreada pelo amor. Todas as garotas vão conseguindo seus possíveis namorados, menos nossa protagonista que ficou apaixonado por um certo moreno de olhos azuis em uma noite e não consegue tirar ele da cabeça. O problema é que eles não trocaram uma palavra e ela fica fissurada nesse amor platônico. Porém, o destino decidi dar uma ajudinha para a menina, e ela acaba encontrando o mesmo moreno lindo em uma  festa que uma das amigas organiza, e descobre que ele é o irmão do namorado dela. Tudo parecia perfeito, até eles começarem a conversar e verem que existe algumas barreiras para que esse amor aconteça.

Eu sabia que estava com o rosto enrubescido e fiquei ainda mais quando ao passar por Ruan, pisei em cima de seu pé e cai praticamente em seu colo.Foi engraçado para os outros, mas eu tive ímpetos de pular fora daquele ônibus.
página 156

Em paralelo a isso Jenni recebe a notícia que seus pais pretendem se mudar para Porto Alegre, pois estão tendo mais sucesso como advogados por lá. Mas, ela não quer deixar sua cidade nem suas amigas, então eles concordam em deixar ela terminar o ano na cidade morando apenas com sua avó. 

Depois desse dia as coisas mudaram para todas nós.Eu não tinha medo de sair sozinha, mas meus pais pareciam levar aquilo muito a sério. Minhas amigas passaram a sair somente com os pais ou com seus namorados, o que me deixava extremamente irritada.
pagina 135


A coisa fica séria quando seus pais começam a receber ameaças de morte, eles estão preocupados com a filha sozinha na cidade, mas a garota não se importa com isso, quem iria querer lhe fazer mal. Então, continua vivendo sua vida sem maiores precauções. Porém, nem tudo é flores e o que parecia tão distante pode estar mais perto do que ela imagina.



MINHAS IMPRESSÕES

Acho que cresci foi uma leitura muito agradável que me surpreendeu em diversos pontos e me fez sorrir ao final. O livro é narrado por pontos de vistas diferentes, temos a visão de Jenni, a protagonista principal, mas também em alguns momentos temos a visão de algumas de suas amigas e até de seu paquerete, gosto muito de histórias assim, parece que conseguimos ter uma visão mais ampla do todo.

A escrita da Neiva sempre me agradou por ser leve e fluída, e continua assim, quando vi já estava no final do livro. A diagramação do livro é linda e dou os parabéns para autora pois sei que foi um trabalho independente e conseguimos ver todo capricho e carinho que ela teve com sua obra. A capa me convenceu desde a primeira vez que vi como já comentei, ela é bem chamativa e remete a diversão do livro.Além disso, os "All Star" da capa está relacionado com a protagonista que adora esse tipo de calçado e tem todo um esquema nisso, pois ela está passando de uma fase mais adolescente para adulto, trocando o tênis pelo salto alto, achei isso demais.

Existem vários outros pontos positivos em torno dessa história que gostaria de compartilhar. Primeiro ele não é só um livro de Romance Teen mas também tem uma "pegada" de mistério e ação, o que me agradou muito mesmo e tornou a leitura mais madura.

Outro ponto é que o livro se passa na minha cidade Natal, Caxias do Sul. Eu ficava imaginando os lugares que a autora descrevia como os "shoppings" e foi muito legal. Além disso, damos uma passadinha em alguns outros lugares aqui do Sul como: Gramado e Porto Alegre com referências a pontos turísticos e até um estádio de futebol.

Outra questão abordada pela autora que me deixou surpresa foi o preconceito entre as classes sociais. Como pessoas da alta sociedade podem enxergar nós o povão e como ainda existe preconceito em relação a isso, mas que ela conseguiu tratar de uma maneira bem leve nos mostrando como isso está errado e que é hora de deixar esses costumes para trás.

Sobre as personagens todos me agradaram muito. Acredito apenas que as amigas da protagonista perdem um pouco do foco ao longa da narração, isso acontece porque realmente são vários personagens para se lidar. Jenni me agradou no geral ela é uma típica adolescente riquinha e que gosta de se divertir, o amadurecimento dela durante a trama foi muito interessante. Gostei muito dos pares românticos também e da diferença da classe entre eles. Sobre a suposta vilã, foi realmente muito legal a sacada da autora, algo que poderia acontecer no nosso dia a dia, acho que foi uma das partes que mais me agradou. E tem a avó da Jenni que é uma fofa.

Concluindo, Acho que Cresci é um livro divertido com diversas problemas adolescentes mas que introduz um cenário um pouco adulto, que nos deixa intrigados e felizes ao acompanhar o amadurecimento dessas garotas. Recomendo!

Sobre a Autora
Neiva Meriele escreve romances românticos e é estudante de Tecnologia em Negócios Imobiliários. Nasceu em 1989, na pequena cidade de São Francisco de Paula, Serra Gaúcha. É filha do meio de um casal de missionários. Passou sua infância e adolescência mudando com frequência de escolas e cidades, chegando a morar dois anos e meio no exterior. Essas constantes mudanças fizeram com que extraísse o melhor de tudo o que via, e dessa forma alimentava o grande sonho de se tornar escritora. De natureza apaixonada, começou a escrever desde muito nova e não parou mais.
Atualmente, junto do marido John Lennon e o filho Juan Pablo, a autora divide suas atenções entre Caxias do Sul e o interior da cidade onde nasceu.
Tem como cenário inspirador, as maravilhas da Serra, de um lado os Cânions de Cambará do Sul, do outro, as cidades encantadoras de Gramado e Canela, e às vezes, como benção da natureza, a neve.
Seu romance de estreia foi A Hora da Verdade, romance Y.A lançado pela Modo Editora em 2013.

E vocês já conheciam o livro?
O que acharam da capa?
Deixem seus comentários iremos retribuir.

Raquel Machado