sexta-feira, 13 de abril de 2018

CineKriativa - O Jogador Número 1


Bom dia pessoinhas, tudo bem com vocês? Aqui quem escreve é o Marcelo, e vamos falar um pouco hoje da adaptação cinematográfica de “O Jogador Número 1”, baseada no livro homônimo de Ernest Cline!

Apenas um aparte, antes de começar mesmo a análise: eu estava de aníver esses dias (05/04), então, um viva para mim! Hehehe Não me importo de receber os parabéns atrasados, podem me felicitar, não sou daquelas pessoas “ai, ui, não gosto de fazer aniversário”, eu gosto sim, de ser parabenizado, abraçado, ganhar presente, comer porcaria, e se tudo der certo, vou comemorar pelo menos mais um 100 desses!

Enfim, vamos ao papo sério agora, ou quase isso. Pra quem não lembra, eu fiz análise do livro Jogador Número 1 aqui no blog, e simplesmente adorei a história, o cara que escreveu esse livro é um gênio! São tantas, mas tantas referências sobre cultura pop dos anos 80/90, que a gente nem dá conta de absorver tudo numa lida só, eu parava e voltava várias vezes pra saborear melhor a leitura!

Uma coisa interessante, e que fica bem claro no livro, é que o escritor é fãzasso de Steven Spielberg, e adivinhem quem dirigiu o filme? Pois é, o cara se deu bem mesmo, deve ter até molhado a tanga quando papai Spielberg assumiu a produção! 
Gigante de Aço faz sua aparição!

A história conta sobre um futuro distópico onde nossa realidade é meio “lixosa”, literalmente. Ninguém tem vontade de viver no mundo real, mas para alegria e alívio desse povo, um gênio da informática chamado James Haliday criou um universo virtual batizado de “Oásis”. E a grande maioria das pessoas prefere viver no mundo virtual à encarar a realidade desanimadora.

Acontece que o tal Haliday já é falecido, mas ele deixou um presentinho para os usuários do Oásis: uma trilha de charadas que leva a um Easter Egg escondido dentro do sistema virtual, e quem o encontrar simplesmente herda a propriedade do Oasis, com todos os bônus que ele traz junto!

Dentro desse contexto temos o protagonista, Wade Watts (Tye Sheridan), que no ambiente virtual usa o nick Parzival, um jovem sem uma vida muito empolgante na realidade, mas que é fissurado pela biografia de Haliday e tudo que envolve o Oásis, e um dos “gunters” (egg hunter, ou caçador do ovo mesmo).
Olhando de fora é muito patético ver alguém jogando hahaha

Junto dele temos seu maior amigo virtual, Aech, uma espécie de super mecânico do mundo virtual, e a charmosa Art3mis, uma garota misteriosa por quem Parzival tem uma quedinha, mesmo sem conhecê-la pessoalmente.

Porém há também uma mega corporação, a IOI, chefiada por um empresário sem escrupulos, Nolan Sorrento, que é a segunda maior no ramo, e está disposto a usar qualquer meio disponível para assumir o controle do Oásis e dominar o mercado (e o mundo talvez).

O filme traz inúmeras referências a tudo que vocês puderem imaginar, desde personagens de Street Fighter e da DC Comics, até carros famosos do cinema, como o Delorean de “De Volta para o Futuro”, o Ford Falcon de “Mad Max” e o furgão de “Esquadrão Classe A”. Temos também dinossauros, King Kong, e uma cena muito, mas muito interessante (uma das melhores do filme) baseada num clássico de Stephen King!
Como diria Didi Mocó: PORRADA!!!

Em relação ao livro, algumas coisas mudaram um pouco, e algumas que não gostei: no livro temos algumas mortes trágicas na corrida pelo Ovo de Haliday, o que dá um clima tenso à história, e no filme não teve isso, ficou aquele clima “filminho da sessão da tarde”, sabe? Outra coisa que me incomodou um pouco foi o relacionamento entre Parzival e Art3mis: no livro ele só vai conhecer ela pessoalmente (e matar a curiosidade sobre como ela é na vida real) bem no final da história! Já no filme, na primeira meia hora eles já se veem cara a cara, o que tira um pouco daquela mística dos relacionamentos virtuais, em que você vai conhecendo cada aspecto da pessoa, exceto o físico, e aprende a gostar dela pelo que ela é! (ou não…)


Mas num geral eu curti muito o filme! Tem uma cena de batalha campal que eu não dei conta de ver tudo que tinha na tela, vou ter que assistir mais umas três vezes pelo menos pra destrinchar aquela sequencia e identificar tudo que apareceu, mas foi bem divertido!


É isso pessoal, espero que tenham curtido a análise, e nos vemos na próxima!
Tio Darth se atrasou no salão
de beleza e acabou perdendo
as filmagens!

11 comentários:

  1. Oi,
    Então não tão fã como você de jogos de video-game posso dizer que curti o filme sim. Apesar de como comentei contigo achei o protagonista meio "idiota" e fraco demais, rs. Mas a história vale a pena conferir com certeza. Ahahah adoro essas frases do Darth Vader.

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Já li esse livro e amei.. Gostei de saber que vai para as telonas.. Com certeza vou assistir.

    Beijos.
    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcelo! Eu até fiquei muito interessada no livro quando ele foi lançado, mas li algumas resenhas de pessoas que eu gosto, assisti alguns vídeos e percebi que não é o tipo de leitura que eu quero fazer agora. Sobre o filme talvez eu dê uma chance para ele.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Meu irmão me falou desse filme, mas não por conta do enredo e sim por conta das varias referencias que o filme mostra, confesso que foi este o ponto que me deixou curiosa para assistir! O livro não conhecia e n~]ao li, mas o filem está na lista! Adorei o post!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcelo, eu não li o livro, daí não posso fazer comparações, mas eu adorei o filme, tem muita referência, tanto que preciso ver de novo pra conseguir pegar todas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Eu estou louca para assistir a esse filme. Tenho uma amiga que leu o livor e vive me falando para ler também, aí ela foi ver o filme e disse que curtiu, mas não tanto quanto o livro. Eu pretendo ler primeiro para só depois ver o filme.

    ResponderExcluir
  7. Vi sobre esse filme semana passada e confesso que nem fazia ideia que era baseado em um livro, acredito que seja pela temática não me agradar tanto. Que bom que mesmo com o clima de filminho da sessão da tarde no geral você tenha curtido.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. olá... tô curiosa pra ver o filme mas confesso que o livro não me atraiu mto... deve ser agradável assistir sem muitas expectativas, posso até gostar... vou assistir com o maridão... hehehe
    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Sempre fico apreensiva com essas adaptações cinematográficas, acabam mudando algumas partes importantes do filme. No entanto, parece ser uma boa produção e mesmo não sendo meu gênero preferido fiquei com vontade de conhecer mais, afinal Spielberg é sempre um prazer assistir.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Estou morrendo de vontade de assistir a esse filme! Não li o livro, mas já ouvi falar tanta coisa boa dele, que se tornou impossível não colocá-lo em alta e ficar ansiosa para conhecer essa história. Como ainda não tenho como adquirir um exemplar, vou assistir ao filme primeiro mesmo haha
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oi, que ótimo que o filme te empolgou tanto. Adorei todas as referências a coisas famosas, e achei bem interessante esse universo criado pelo autor, apesar de o livro estar dividindo muitas opiniões.

    ResponderExcluir