quinta-feira, 13 de novembro de 2014

CineKriativa: Lucy

Direção: Luc Besson
Elenco: Scarlett Johansson, Morgan Freeman, Analeigh Tipton, Amr Waked, Min-sik Choi, Pilou Asbæk, Mason Lee, Claire Tran.
Roteiro:Luc Besson
Gênero: Ficção Científica
Duração: 89 min.
Distribuidora: Universal Pictures
Ano: 2014
Classificação:

Quando a inocente jovem Lucy (Scarlett Johansson) aceita transportar drogas dentro do seu estômago, ela não conhece muito bem os riscos que corre. Por acaso, ela acaba absorvendo as drogas, e um efeito inesperado acontece: Lucy ganha poderes sobre-humanos, incluindo a telecinesia, a ausência de dor e a capacidade de adquirir conhecimento instantaneamente.



O FILME EM UMA FRASE/PERGUNTA:
O que você faria se fosse capaz de usar 100% do seu cérebro?

Estava passeando pelo cinema com meu excelentíssimo, quando vi o cartaz desse filme é a primeira coisa que me chamou atenção foi a frase: 
"Uma pessoa normal usa 10% da sua capacidade cerebral ela vai atingir 100%"
Em seguida  vi que o filme era estrelado pela excelentíssima atriz Scarlett Johansson, mostrei para o Marcelo e pronto decidimos que queríamos ver. O filme me agradou sim, em algumas partes, em outras bem tive que fazer uma viagem cerebral para acompanhar.


Lucy é uma menina meio bobinha, com amigos meio estranhos e perigosos, e é por causa de um deles que ela acaba ficando de frente com uma gangue poderosa, e feita de cobaia para carregar uma droga especial dentro do seu estômago para fora do país. 


Sem ter alternativas ela é obrigada a concordar, porém uma coisa muito errada acontece, o organismo dela acaba absorvendo a tal droga e lhe trazendo poderes sobre-humanos, devido ao uso de seu cérebro. Como diz o cartaz uma pessoa normal usa em torno de 10% do cérebro, porém Lucy começa a usar bem mais que isso, o que acaba lhe abrindo portas inesperadas: como o uso de telecinesia, a ausência de dor e a capacidade impressionante de adquirir conhecimento, inclusive invadir redes virtuais (o que achei o máximo). 
Porém, será que nós humanos fomos feitos para isso? 
O que pode acontecer quando ela atingir o uso cerebral de 100%?


O começo do filme foi muito legal, adorei a interpretação da atriz Scarlett Johansson que não precisa de elogios, afinal seu trabalho fala por si só, aproveito para comentar sobre Morgan Freeman também, que interpreta um estudioso do cérebro humano para quem Lucy recorre, acho que ele teve um papel fundamental na trama e foi muito bem colocado. 

 
Achei muito interessante mesmo todo o inicio da história, onde temos cenas de ação sem fim, onde é feito o contrabando e até Lucy adquirir seus poderes especiais. Achei interessante que ao passar do filme ia mostrando o quanto por cento ela estava utilizando do seu cérebro 20%, 40%, 50%, etc...E cada etapa ela abria uma nova porta inesperada o que me deixou muito curiosa. 

 
Sobre os efeitos especiais temos várias coisas muito legais, e loucas e a equipe está de parabéns, assim como a trilha sonora que não deixou nada a desejar.

Porém, devo dizer que infelizmente a partir do meio a coisa começou a desandar. O filme ficou "viajão" demais, e o final meu deus, o que foi aquilo? 

Eu tive que usar meu cérebro para entender o que tinha acontecido, infelizmente, acho que o filme poderia ter um outro andamento que seria bem mais aproveitável. 

Uma cena que ficou na minha memória e quando ela está em um avião e nossa...tipo foi muito esquisito aquilo...quem ver vai concordar comigo, ela meio que se desintegra no ar, minha mente não acompanhou aquilo direito, foi estranho.

Enfim gostei muito da ação, da interpretação dos personagens e do enredo da história, porém o final poderia ser diferente.

 
CURIOSIDADES:

1. Todos os rumores sempre disseram que a primeira atriz escolhida para o papel principal foi Angelina Jolie, e que ela teria desistido do projeto, deixando a vaga aberta para Scarlett Johansson. Poucas semanas antes da estréia de Lucy, o diretor Luc Besson desmentiu essa informação, admitindo ter conversado com algumas atrizes para o papel principal, mas esclarecendo que ficou tão impressionado com a reação de ScarJo em seu bate-papo, que ela imediatamente se tornou a primeira opção.

2. No dia 3 de agosto de 2014, em entrevista ao noticiário noturno do France 2, Luc Besson disse que esse projeto levou 10 anos para se tornar realidade. Ele também admitiu saber que alguns pressupostos científicos estavam errados, como, por exemplo, que os seres humanos usam apenas 10% do seu potencial cerebral. Ainda assim, ele sempre achou que isso poderia ser “um ótimo começo para um filme sci-fi", e levou a ideia adiante.

3. O diretor Luc Besson faz duas participações especiais no filme. Na primeira, ele é um dos médicos entre as três "mulas" presas por transporte de drogas. Na segunda, ele é uma das vítimas de uma chacina promovida pela gangue de Mr. Jang  (Min-sik Choi).

4. Embora as cenas na Ásia transcorram em Taiwan, República da China, Mr. Jang e seu capanga conversam em coreano.


 
5. Esse é o primeiro longa-metragem parcialmente filmado com câmeras que recebeu a classificação R (menores de 17 anos só podem assistir acompanhados de um responsável).

6. Na cena em que a personagem de Scarlett Johansson está na Times Square, sobre seu ombro direito aparece um outdoor de A Família (2013), filme de Luc Besson anterior a Lucy.

7. Antes do fim da perseguição de carro em um mercado ao ar livre, é possível ver um homem lendo um jornal com o anúncio de Pacific Rim na capa.

8.
O blockbuster teve o orçamento mais alto da história da produtora Europacorp. O CEO Christophe Lambert revelou que a produção é recheada de efeitos visuais. “Besson nunca usou tantos efeitos especiais em um só filme”, afirmou.

Veja o Trailer:



Raquel Machado

Concluindo, recomendo sim o filme para quem ficou curioso, mas já aviso de antemão, vão com a mente aberta porque ele realmente traz várias surpresas.

9 comentários:

  1. Oi xará, tido bem?

    Não consigo gostar da Scarlet, então nem tenho vontade de ver esse filme. Não gosto dela atuando.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel! Esse filme me lembrou muito Sem Limites
    Que o personagem principal também conseguiu usar 100% do cérebro,
    Confesso que esperava mais de Lucy! Ela ficou meio Deus muito rápido ueheueu
    Alias parece que para todos os filmes de ação com personagem principal feminino escalam a Scarlate neh? Eu me lembro que antes era sempre a Milla Jovovich ( Resident Eivel, Ultra violet, ..) haha
    Bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    não faz muito meu estilo, mas acho que meu marido iria gostar.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Quero muito assistir esse filme, mas estou com as expectativas baixas. Fiquei com medo dessas viajadas ai UAHSUAHS Não sou muito boa pra acompanhar essas coisas, mas enfim. Adorei o post :)

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Raquel, tudo bem?

    Sou obrigada a concordar, mas ao contrário de você, daria somente uma ou duas estrelas.
    Achei o filme ótimo no começo, muito bom mesmo! Pensei: Nossa, aí vem coisa boa! Daquelas dignas de Oscars. Mas que nada, quando chegou no 80% eu já estava morrendo de tédio e olhando incrédula para a tela do cinema. Achei super viajão mesmo! Acho que se tornou TÃO irreal, que perdeu a sua credibilidade, e muito.
    Uma pena, já que tinham uma história excelente.

    Beijos
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Acabou de entrar no meu caderninho adoro indicação de filmes!!
    Ahh vi seu comentário lá no blog!
    Te mandei um e-mail!
    Bjs
    http://meninadivadamodaoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel. Quando saiu o boate desse filme eu fiquei louca para ver porque achei que seria a história da heroína dos quadrinhos Lucy. Quando o filme foi para o cinema eu corri para ver e me decepcionei. Até a metade do filme, na parte em que ela absorve a droga e procura o doutor está corretíssimo, mas aquele final não tem nada a ver com os quadrinhos. Nos quadrinhos ela fica com o policial e se torna uma super heroína que é auxiliada pelo doutor. Então, no resumo, odiei o filme e o que fizeram com a personagem, mas adorei a sua resenha do filme. Parabéns! Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Achei interessante, adoro essa atriz. O filme parece ser bom. Fiquei curiosa sobre o final.

    ResponderExcluir
  9. A verdade é que desde que vi o trailer desse filme fiquei morrendo de vontade de assistir a obra na íntegra. Parece ser muito bom, mas não sabia que o filme tinha cenas em que deveríamos ser mente aberta. Mesmo assim estou curiosa pra ver.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir